Competições

Conheça os caminhões estrangeiros que competem no Rali Dakar 2012

13 de janeiro de 2012 - sexta-feira | 20:41

por Fábio Rogério
da Redação do Portal

Já ouviu falar nas marcas Ginaf, Hino, Liaz, MAZ e Kamaz? Esta última tem sido uma dor de cabeça para o atual líder da categoria de pesados do Rali Dakar, o holandês Gerard De Rooy, que pilota um Iveco. As demais fabricantes vêm de países como Japão, República Tcheca e Bielorrússia. Em comum, as equipes estrangeiras provam a cada etapa da competição que seus pilotos, navegadores e mecânicos têm “diesel nas veias”. Conheça os principais destaques:

Equipe Astana

A máquina
Caminhão Kamaz
Modelo: 4623
Motor: Cummins, com 850 cv de potência
Peso Total do Veículo: 9,2 toneladas
“Tunado” por Team Kamaz Master

A marca
Criada em 1969 pelo governo soviético, a empresa começou fabricando automóveis. Os caminhões vieram em 1976. Os veículos pesados sempre se deram bem em ralis, especialmente o Dakar: em 2010, um modelo da marca venceu todas as etapas (foram 14).

O piloto
Aos 41 anos, o cazaquistanês Artur Ardavichus faz sua segunda participação na categoria Caminhões do Dakar. Em sua estréia no ano passado, terminou em 8º lugar na classificação geral. Seu desempenho chamou a atenção do mundo do rali. Nesta edição, ele chegou com uma equipe e caminhões totalmente renovados.

KM Racing Team

A máquina
Caminhão Liaz
Modelo: 111.154
Motor: Deutz de 8 cilindros com 800 cv de potência
Peso Total do Veículo: 9 toneladas

A marca
A empresa da República Tcheca encerrou suas atividades em 2002. Tudo começou em 1951, quando o governo da também extinta Tchecoslováquia criou a Liaz como uma divisão da Škoda, uma grande multinacional austríaca que fabricava veículos diversos (inclusive trens). Na década de 1970, foi uma das maiores produtoras de caminhões do Leste Europeu.

O piloto
Jaroslav Valtr participa pela terceira vez do Dakar. Entre suas credenciais, estão participações no Rally Trans-oriental (que aconteceu em 2008 entre a cidade russa de São Petersburgo e a Grande Muralha da China) e no Silk Way Rally 2011 (Rali de 4.000 quilômetros que ocorre dentro da Rússia, entre a capital Moscou e Sochi, uma cidade da região do Mar Negro).

Equipe Hino Sugawara

A máquina
Caminhão Hino
Modelo: 500 Series (Apelido: Little Monster, que em inglês significa “Pequeno Monstro”)
Motor: J08C-TI Turbo com Intercooler (Potência não informada)
Peso Total do Veículo: 7 toneladas
“Tunado” por: Hino Trucks e Equipe Sugawara

A marca
Com sede em Tóquio, Japão, a Hino Motors foi criada em 1º de agosto de 1910. Com mais de 30 mil empregados, fabrica caminhões, ônibus, comerciais leves, SUVs (alguns em parceria com a Toyota) e motores.

O piloto
Natural da cidade de Hokkaido, o piloto Yoshimasa Sugawara é considerado uma lenda viva do Rali. Com 70 anos de idade, ele conheceu o Dakar na década de 80 por meio de uma revista de moto japonesa. Sua primeira participação foi em 1983, na categoria Motos. Já competiu em Carros e completa neste ano 29 participações no Dakar.

Yoshimasa Sugawara

A edição atual é uma espécie de revanche, pois no último Rali ele foi desclassificado por concorrer fora das conformidades exigidas pela direção da prova. Ao seu lado, Hiroyuki Sugiura, um navegador de 27 anos que correu com Sugawara no ano passado e ajudou a equipe Hino a cravar o 13º lugar na classificação geral.

Equipe Ginaf Rally Power

A máquina
Caminhão Ginaf
Modelo: X 2222 SP
Motor: Caterpillar C18 18 litros (Potência não informada)
Peso Total do Veículo: 9,5 toneladas

A marca
Fundada em 1948 na Holanda pelas famílias Wuf e Van Ginkel (repare depois no nome do atual piloto), a empresa começou como uma revendedora. No início dos anos 60 virou fabricante e mudou o nome para Ginaf. Os caminhões começaram a ser montados com peças e componentes de outra holandesa, a DAF. No final do ano passado foi à falência, e recentemente foi comprada pela chinesa CHTC.

O piloto
Correndo há 10 anos no Dakar, o holandês Wuf Van Ginkel, de 43 anos, estava em oitavo lugar na classificação geral de 2011 quando um pneu furado encerrou sua participação. Porém, nem de longe esse triste fato é capaz de apagar o brilho do alto nível de Van Ginkel, que desde 2007 sempre terminou o Rali entre os 10 primeiros.

MAZ-Sportauto

A máquina
Caminhão MAZ
Modelo: 5309RR
Motor: D-280 com 800 cv de potência
Peso Total do Veículo: 11 toneladas

A marca
A empresa surgiu logo após o final da Segunda Guerra Mundial, em 1945, na Bielorrússia. Além de fabricar caminhões pesados, ônibus, tratores e implementos rodoviários, a MAZ (sigla de Minsk Automobile Plant) também se destacou na produção de lança-mísseis.

O piloto
Aleksandr Vasilevski, ucraniano de 46 anos, é motorista profissional de caminhão desde 1986, e já passou por empresas como a Metrostroy (responsável pela construção do metrô de Moscou, a capital da Rússia). Chegou à equipe MAZ-Sportauto em 1997, e até 2010 era piloto de testes, quando foi elevado ao volante oficial do bólido 5309RR.

Fotos: Sites das equipes MAZ-Sportauto, KM Racing Team, Astana, Ginaf Rally Power e Hino Sugawara / No topo: Frederic Le Floch/DPPI

Tags : , , , , , ,

icones de serviços Imprimir Enviar Favoritar

Deixe seu comentário

Para enviar seu comentário, cadastre-se ou faça o login

Comentários

Conheça alguns dos caminhões estrangeiros que competiram no Rali Dakar 2012 « Brasil Caminhoneiro « VANDERLEI MENDES diz...

[...] KM Racing Team, Astana, Ginaf Rally Power e Hino Sugawara / No topo: Frederic Le Floch/DPPI via brasilcaminhoneiro.com.br CompartilheTwitterFacebookGostar disso:GostoSeja o primeiro a gostar disso [...]

Comentado em: 03/02/2012, 12:51

Conheça os caminhões estrangeiros que competem no Rally Dakar 2012 » Blog do Caminhoneiro diz...

[...] Fonte: Brasil Caminhoneiro [...]

Comentado em: 15/01/2012, 07:08